Anterior

Bancos fazem mutirão para negociar dívidas em atraso

02/12/2019

Anterior

Próxima

Edis na lida Edição nº344

02/12/2019

Próxima
02/12/2019 - 13:05
Cerca-lourenço Edição nº344

Quem se reelege

Os trabalhos legislativos de 2019 estão chegando ao fim. Restam algumas poucas sessões e os vereadores entrarão no último ano de mandato. A aposta, principalmente entre aqueles que não são políticos partidários, mas acompanham cada passo dos agentes políticos de Votorantim, é saber quais dos onze fizeram um trabalho a contento para a cidade a ponto de deixarem seus eleitores satisfeitos e ganhar uma nova oportunidade e voltar à Câmara para ficar até 2024.


Quem tem potencial?

Um fator também está contando nestas apostas: os vereadores que têm potencial, ou desejo, de deixar o legislativo e se transferir para o executivo, vereadores que pelo tempo de Câmara, ou mesmo, pelo apoio de seus partidos, entendem que existe uma possibilidade de virem a ser prefeito (a) de Votorantim.


“Um vice que não tem para ninguém...”

Fabíola Alves da Silva Pedrico (PSDB) é uma que não esconde sua decisão. Ela que já tem dois avais importantíssimos, do PSDB estadual e o principal, de seu pai, o ex-prefeito Erinaldo Alves da Silva (PSDB). Segundo comentários de membros do próprio PSDB, a candidatura de Fabíola será imbatível por um simples motivo: ela terá como vice o seu pai, Erinaldo Alves da Silva, coisa que nem ela, e muito menos Erinaldo, confirmam.

Heber Martins sabe que sua vivência política o preparou para o executivo

Heber Martins (PDT) vem trabalhando em níveis local, estadual e nacional para que seu partido possa governar a cidade de 2021 a 2024. Nesse trabalho de Heber, está a insistência em trazer o ex-prefeito Carlos Augusto Pivetta para a legenda, coisa que não está tão fácil pelas ofertas que Pivetta vem recebendo de outros partidos, principalmente do PSD (Partido Social Democrático), que tem como presidente em Votorantim Mané da Sucata.

 

Bolsonaro atrapalhou os planos do PSL em Votorantim

Pastor Luiz Carlos (PSL) vinha alimentando a possibilidade de partir para o executivo antes de o presidente Bolsonaro deixar o PSL, no entanto, o vereador Pastor continua tendo a chancela da executiva estadual para concorrer à prefeitura de Votorantim no próximo ano.

 

Bruno sabe que seu tamanho é para ser vice

Um caso mais próximo da realidade é do vereador Bruno Martins (DEM) que, sabendo dos nomes que estarão no páreo e percebendo que seu tamanho ainda não é para ser prefeito, mas sim para a função de vice, vem sondando os pré-candidatos para definir com quem estará na corrida eleitoral de 2020. Bruno é pré-candidato a reeleição, mas já deixou bem esclarecido que se um bom candidato o convidar para ser vice, ele não vai pensar duas vezes em aceitar e, com isto, adquirir experiência administrativa, para daí sim se candidatar a prefeito.

Lilo tem a força dos evangélicos

O presidente da câmara, Pastor Lilo, não fala sobre o assunto (ser prefeito), mas assessores dizem que ele vem tendo conversas desde abril com várias lideranças da cidade, e está também avaliando a possibilidade de ser vice ou mesmo candidato a prefeito, uma vez que os eleitores evangélicos da cidade teriam ele como opção e qualquer candidato a prefeito sabe o quanto pesa os votos dos evangélicos na decisão eleitoral de Votorantim.


Quem de fato é pré-candidato?

Os prefeituráveis já confirmados e declarados são: Marcão Papeleiro (PT), Fabiola Alves da Silva Pedrico (PSDB), Silvano Donizettti Mendes (PTB) e Rodrigo Chizolini (PSOL). Quem diz que é, mas não falou abertamente: Carlos Augusto Pivetta (PT, mas prestes a mudar de partido) e Fernando Oliveira Souza (DEM).

 

Lê Baeza pode ser o candidato do DEM

Caso do prefeito Fernando Oliveira Souza resolva seguir o exemplo do ex-prefeito Erinaldo Alves da Silva e não disputar a reeleição, a possibilidade é que seu vice, Lê Baeza, seja o nome escolhido do DEM para a disputa. Lê Baeza desde que deixou o PV está sem partido, mas sua relação com Alexandre Leite, deputado federal, e Milton Leite Filho, deputado estadual, garante força em uma outra ala dos Democratas.

 

Está difícil de resistir

Para quem não sabe, o secretário de governo Carlos Laino é considerado um dos melhores profissionais de marketing político do País (está entre os 10), tendo em seu currículo eleições municipais, estaduais e até mesmo presidenciais em vários estados brasileiros, e muitas das vezes ajudando a eleger nomes grandes da política brasileira.

Mas e daí? E daí que com a aproximação do ano de 2020, o jornalista e publicitário Carlos Laino está recebendo convites de partidos políticos que não atuam em Votorantim. Apaixonado e conhecedor de estratégia politicas como poucos, Carlos Laino vai ter que decidir em breve se retorna às suas origens, ou continua sendo os braços direito e esquerdo do prefeito Fernando Oliveira Souza até o final de 2020. 

 

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa

Luciano Silva (DEM) pegou todos que estavam na última sessão de surpresa, isto porque Luciano, apesar de ser crítico a várias questões, sempre é muito polido e ponderado na forma de se expressar, mas ao ver a vereadora Fabíola Alves da Silva Pedrico (PSDB) fazer críticas à decoração natalina que está nas ruas centrais da cidade, Luciano ao ter a palavra mudou seu tom e saiu em defesa das pessoas que estão confeccionando as decorações com material reciclável de forma voluntária. Em sua fala, a vereadora também expôs sua indignação em relação ao valor da locação das luzes decorativas, coisa que o vereador Pissinato ajudou a reforçar. Luciano, por sua vez, concordou que a questão dos valores tem que ser questionada, “mas o trabalho feito com amor e dedicação das pessoas jamais, pois é um desestimulo e uma agressão a estas pessoas que estão felizes em poder decorar a cidade”.


Chumbo trocado

Luciano, para mostrar que chumbo trocado, às vezes, é necessário, aproveitou seu tempo na tribuna e cobrou dos colegas o fato de ninguém estar comentando a operação policial contra desvios em merenda e cumprimento de mandado em Votorantim. Luciano chegou a dizer deixar de comentar o assunto, que estava acontecendo naquele dia e na hora da sessão (terça-feira, dia 26), era hipocrisia de seus colegas vereadores. A forma que Luciano usou para rebater a vereadora, a deixou muito irritada a ponto de acusar Luciano de traidor e de ter se vendido para o atual governo. Sobrou até para o vereador Heber Martins, que só deu uma opinião e foi chamado de ‘quinhentão” pela vereadora. 

 

Vereador vai ao motel com carro oficial

A Câmara de Votorantim já foi notícia diversas vezes por vereadores se utilizarem de carro oficial para fim não oficiais. Quando isso acontece, a sensação é de que nossos vereadores são os piores, o que não é verdade, pois nada é tão ruim que não possamos ver coisas piores.

Tá ruim? Pode piorar!

Na cidade de Pedro de Toledo, que fica entre Juquiá e Peruíbe, vereadores cassaram na última terça-feira, dia 26, o mandato de José Roberto Esteves (Beto Galinha). O que Beto Galinha fez de tão grave para que sua cassação em sessão extraordinária realizada na Câmara Municipal de Pedro de Toledo, fosse aprovada por unanimidade?

Beto Galinha teria saído do município de Pedro de Toledo, viajado 2h30min, percorrido 165 km, para ir à capital São Paulo. Compromisso oficial? Não, Beto Galinha foi ao motel com o carro oficial, o que justifica o apelido do vereador. Com isto, nosso Gaguinho é um verdadeiro anjo. Um santo.


Coluna publicada na página 2, da edição nº 344, da Gazeta de Votorantim, de 30 de novembro a 6 de dezezembro de 2019. 










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.