Anterior

Animais mortos são apreendidos em patrulhamento em Pilar do Sul

11/07/2019

Anterior

Próxima

Crocante e Chocolate com Maracujá tem sabor de férias

11/07/2019

Próxima
11/07/2019 - 13:34
Cia. das Artes Dramáticas apresenta A Onça e o Bode
 Foto: Alexandre Valentim/ Divulgação 

Em comemoração ao centenário da dama da literatura e do teatro infanto-juvenil Tatiana Belinky (1919-2013), a Cia. das Artes Dramáticas (CAD), que completou recentemente 24 anos de atividades ininterruptas, leva à cena seu 58º espetáculo: A Onça e o Bode, conto indígena com diversas variantes, na versão de Tatiana Belinky.

A Onça e o Bode é um dos primeiros textos da autora. Foi transmitido pela primeira vez no dia 15 de maio de 1952, no programa Fábulas Animadas, teleteatro produzido pelo grupo TESP (Teatro-Escola São Paulo), dirigido por Júlio Gouveia, esposo de Tatiana, e exibido pela extinta TV Tupi de São Paulo.

Passados 67 anos da primeira apresentação de A Onça e o Bode, a Cia. das Artes Dramáticas (CAD), dirigida por Julio Carrara, mergulha em seu novo desafio. Foram dois meses e meio de um intenso processo. Além da análise, estudo de texto e elaboração das cenas, os atores Douglas Anhaya e Mika Rodrigs construíram as personagens utilizando exercícios da biomecânica de Meyerhold e da ginástica natural de Álvaro Romano, não copiando, mas recriando os movimentos dos animais. “As fábulas sempre se utilizaram de animais que reproduzem o comportamento humano e tem como objetivo fazer uma crítica à sociedade. Não eram histórias infantis, mas caíram no gosto das crianças. E, ao término de cada fábula, vem a tão conhecida ‘moral da história’. Assim como Emília, personagem de Lobato, que criticava a moral da história, Tatiana Belinky também a criticava. Segundo a autora, a moral tem que existir sim, mas de forma implícita. Em suas histórias, que nunca foram didáticas, mas educativas-formativas, nunca houve ‘dedinho em riste’. E é isso que a diferencia de alguns dramaturgos que escrevem para crianças e que pensam que o teatro infantil é escolinha. E o que não falta em um texto de Tatiana é ética, estética e senso de humor”, explica Julio.

O grupo tem bastante familiaridade com o universo mágico de Tatiana e já encenou diversos textos de sua autoria. Em 18 de março deste ano, data em que Tatiana completaria 100 anos, o Núcleo de Radioteatro da Cia. das Artes Dramáticas lançou o canal Teatro da Juventude, no YouTube, com o objetivo de resgatar, em forma de áudio drama, os teleteatros produzidos por Júlio e Tatiana. A série já conta com dois episódios, e os próximos serão lançados, semanalmente, a partir do dia 20 de julho, sempre aos domingos, às 18 horas. 

A peça será apresentada nos domingos, dias 14, 21 e 28 de julho, às 19h pontualmente, no Espaço Cultural Du-Arts, na Rua Antonio São Leandro, 76, Jd. Maria Eugênia, Sorocaba. Osingressos custam R$ 10,00 (adulto) e R$ 5,00 (crianças e adolescentes até 15 anos). Informações: (11) 94337-2368.



Fonte: Assessoria de Imprensa 










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.