Anterior

Show de Zé Neto e Cristiano tem ingressos esgotados em Votorantim

09/06/2019

Anterior

Próxima

Edis na lida (edição n°320)

10/06/2019

Próxima
10/06/2019 - 11:33
Labrego deixa saudade

Luciana Lopez
 Foto: Jorge Silva 

Lázaro Alberto Almeida, o Labrego

Foi com uma salva de palmas que Votorantim se despediu, na tarde de segunda-feira (03), do ex-vereador Lázaro Alberto Almeida, o Labrego, que faleceu na noite de domingo, 02 de junho, aos 80 anos.

Labrego estava jantando, por volta das 21h, quando começou a passar mal, se queixando de tontura e falta de ar, sendo acudido pela sua esposa e pela filha, que acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Na sua chegada ao Pronto Atendimento (PA) de Votorantim sua morte foi constatada por insuficiência cardíaca.

“Meu pai era uma pessoa elétrica, mas de uns dias para cá, ele não estava muito bem, estava inclusive tomando remédios. Ele teve um infarto há cerca de 20 anos. A morte dele foi muito rápida. Ele sempre dizia que não queria sofrer no final da vida dele e graças a Deus ele teve uma passagem bem serena, em questão de 10 ou 15 minutos, sem sofrimento”, relatou a filha mais velha, Rosângela de Almeida Prado.

Labrego atuou 11 vezes como vereador na cidade, ficando por 48 anos no cargo e tendo, inclusive, entrado para o livro dos recordes, o Guinness Book, pelo feito, já que foi o homem que por mais tempo ocupou uma cadeira na Câmara Municipal de Votorantim.

O velório ocorreu no salão nobre da Câmara Municipal de Votorantim e o sepultamento no cemitério São João Batista.

Muitos familiares, amigos e eleitores participaram desse momento de despedida, lembrando da vitalidade que Labrego sempre teve. Autoridades que conviveram com o Labrego comentaram suas lembranças sobre o político.

O ex-vereador João Cau conviveu com ele por décadas na Câmara e foi dar o último adeus ao amigo. “O Labrego foi um grande amigo, um grande vereador, uma pessoa que sempre ajudou o próximo, sempre trabalhou em favor dos menos favorecidos. Hoje posso dizer que o Labrego foi um dos melhores vereadores que passou pela Câmara de Votorantim, não desprezando os outros. Sempre alegre, contente, extrovertido, não demonstrava tristeza, sempre atento a tudo, muito querido. Ter 11 mandatos não é para qualquer um, é sinal de que ele foi muito bom, um guerreiro. Uma pessoa que sempre trabalhou em função da cidade e do próximo. Fazia caridade, era sensacional. Teve os 11 mandatos pois merecia”, disse.

Assim como João Cau, Pedro Nunes também ladeou Labrego no legislativo e se emocionou ao falar dele. “A cidade perde bastante, uma parte da história foi embora, mas a memória continua, o povo de Votorantim jamais irá esquecer o trabalho que Labrego fez na cidade. Fica a lembrança de um homem honesto, integro, que ajudou muitas pessoas que passaram pela Casa das Leis e quando não possuíam experiência, era o Labrego quem aconselhava. Era uma pessoa que não gostava de aparecer mais do que os outros, uma pessoa que gostava de fazer o que fazia, ser vereador”, comentou.

O ex-prefeito Erinaldo Alves da Silva relembrou a trajetória do vereador. “Me aproximei do Labrego no seu segundo mandato em Votorantim, ele ganhou a primeira eleição na época em que tocava na Banda da Fábrica e, juntamente ao ex-vereador José Carlos de Oliveira (Luizão), foram eleitos pela oposição. Dois anos depois, houve a supressão do pluripartidarismo, e criou-se ali o bipartidarismo, a Arena e o MDB. Eu me filiei ao diretório original do MDB e o Labrego como vereador, junto ao vereador Luizão, se filiam também.

No mandato de 68, quando fui candidato a vice-prefeito, foi o período em que nos aproximamos mais, de lá para cá, tivemos uma vida política juntos. Em 90, por questões ideológicas eu achei conveniente me afastar do MDB e ir para o PSDB, mas continuamos a ter uma ligação política, pois o Labrego era uma pessoa ímpar nos trabalhos pela cidade, uma pessoa incansável. Um homem que não gostava muito de falar, ficava mais nos bastidores. Era incansável de manhã, tarde e noite, nos sábados, domingos e feriados, era uma pessoa que não descansava, tinha um trabalho permanente, principalmente nas regiões mais pobres e carentes da cidade.

Nossa cidade tem hoje praticamente 54 anos, e o Labrego foi por 48 anos um dos vereadores dela, e, inevitavelmente ele faz parte da história. Participou de quase todos os acontecimentos que Votorantim viveu. Ele é hoje uma figura ímpar dentro da política de Votorantim, não se pode deixar de fazer menção a ele e a importância que o mesmo teve. A cidade perde uma pessoa ilustre, é bem difícil termos um político que tenha um trabalho tão longo e tão profícuo como ele teve por Votorantim”, atestou o ex-prefeito.

Carlos Augusto Pivetta além de ex-prefeito, foi vereador e comentou a maneira que Labrego fazia política. “Tenho uma estima muito grande pelo Labrego, por sua forma de trabalho, talvez uma política que já não cabe mais ao país, mas era uma pessoa que fazia a política com convicção, atuou na época em que os vereadores não recebiam nada e fez política recentemente. Nunca deixou de pensar na comunidade, principalmente carente, mais pobre. Quando prefeito, sempre acompanhei seu trabalho, ele vinha ao gabinete com papeizinhos cheios de anotações com nomes para solicitações, nunca algo para si ou seus familiares, sempre eram pedidos para outras pessoas, em situações que o poder público sequer chegava. Nos trazia coisas inimagináveis, nos levava junto para visitações de famílias que possuíam muitos problemas. Ele tinha uma atuação não muito forte em grandes questões dos bairros, pois a atuação dele era individualizada, quase que cirúrgica. Sabia da vida das pessoas, ajudava nas suas questões. Era padrinho de tantas pessoas que já havia ajudado, sobretudo na região do Jardim Tatiana e Jardim Novo Mundo, por lá todos o conheciam, lembravam dele por suas visitas com balas, cadernos, o jeito que aprendeu a fazer política. Tenho um respeito muito grande por sua trajetória, uma pessoa admirada por sua sinceridade, trabalhadora. Labrego nunca teve preguiça, tudo o que conseguiu em sua vida, nós sabemos como foi, com sua labuta, seu jeito peculiar de ser. Não há quem que não conheça Labrego e seu modo de ser. Votorantim perde um filho ilustre, e sem dúvida alguma ele merece um respeito enorme, por ser trabalhador, chefe de família, mas principalmente por seu tempo como vereador de Votorantim”, afirmou Pivetta.

O atual prefeito Fernando de Oliveira Souza também foi vereador e conviveu com Labrego. “As lembranças são maravilhosas, fui por dois mandatos vereador junto ao Labrego, um político carismático que vai fazer muita falta para Votorantim, principalmente na região do Jardim Tatiana, Rio Acima, pois sem ter preguiça alguma, ele ia com sua pastinha azul, batendo na porta de deputados, de prefeito, enfim. Uma pessoa maravilhosa, um pai de família exemplar. A cidade amanheceu muito triste com seu falecimento repentino, que pegou a todos nós de surpresa, lamentamos mas temos a certeza de que ele cumpriu sua missão aqui na Terra da melhor maneira possível. Ajudou à muita gente e a cidade com um trabalho exemplar. Tenho certeza de que agora ele está ao lado de Deus, em um lugar bom, porque cumpriu aqui sendo honrado, honesto, deixando somente lembranças boas para todos”, finalizou.

Vereadores usaram parte da sessão legislativa de terça-feira (04) para homenagear o ex-vereador Labrego. Foi decretado pelo executivo luto oficial por três dias no município.

A Câmara Municipal de Votorantim divulgou uma nota de pesar: “Manifestamos nosso profundo respeito aos familiares e amigos desse homem público, que exerceu 11 mandatos e muito contribuiu para a história política de Votorantim. Sua dedicação e luta em prol do bem comum e defesa de uma vida digna para nosso povo vai ficar na história”.

A família de Lázaro Alberto de Almeida agradeceu o apoio da Câmara: “Nossos agradecimentos aos vereadores, ex-vereadores e funcionários da Câmara Municipal de Votorantim, pelo apoio e gesto de carinho num momento tão difícil de nossas vidas! A todos, nossa eterna gratidão!”, finalizou.

Labrego deixou a esposa Elena Maria de Almeida e os filho Rosangela, Carlos, Cesar e Celio. (Colaborou Eduardo Lira)

Mais informações nas páginas 13 e 14*



*Reportagem publicada na página 03 da edição nº320, do jornal Gazeta de Votorantim, de 08 a 14 de junho de 2019.










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.