Anterior

Dia Internacional da Família é comemorado na Câmara de Votorantim nesta quarta-feira (15)

15/05/2019

Anterior

Próxima

Samaritano de Sorocaba é o primeiro hospital particular na cidade a realizar cirurgia cardíaca infantil

15/05/2019

Próxima
15/05/2019 - 10:37
Parque da Autonomia recebe espetáculo teatral 1989, do Coletivo Cê, neste sábado

Apresentação única dos artistas do Coletivo Cê no Parque da Autonomia, sede do Coletivo O¹², reforça a parceria dos grupos votorantinenses que fomentam a atividade cultural e educacional na cidade através de espetáculos, oficinas formativas, cursos, debates e muito mais
 Foto: Bruno Ducatti/ Divulgação 

 

Neste sábado (18), o público terá a oportunidade de assistir ao espetáculo teatral 1989, do Coletivo Cê, às 20h no Parque da Autonomia. A premiada peça é uma proposta de imersão no ano de 1989, no contexto eleitoral da época. O custo único de R$10 e os ingressos podem ser retirados até uma hora antes da apresentação.

Com direção de Júlio Mello e dramaturgia criada coletivamente, a peça acompanha o cotidiano de uma típica família interiorana - pai, mãe, filha adolescente e avô - no ano de 1989 em frente ao televisor. A programação televisiva "zapeada", com fragmentos de fatos marcantes, conduz a dramaturgia, que sugere um mergulho lúdico no tempo para reflexão de temas atuais como relacionamento interpessoal, alienação e pós-verdade.

Mello também integra o elenco de intérpretes-criadores ao lado de Eliane Ribeiro, Bruna Moscatelli e Hércules Soares. O espetáculo contou com o olhar do bailarino Thiago Alixandre, integrante do Coletivo O12, que assinou a "gramática gestual", como ele mesmo escolheu nomear, e destaca o trabalho do jovem maquiador Sam Alex, de apenas 18 anos. Já o figurino de Felipe Cruz, figurinista e carnavalesco sorocabano, foi construído com peças de brechó escolhidas a dedo pelo próprio para retratar a época.

A pesquisa para o espetáculo teve início em outubro de 2016, e o ponto de partida foi o bairro da Chave, em Votorantim, vila industrial construída em 1892 que, além de ser abrigar a sede do grupo por cinco anos, foi fonte de pesquisa para os espetáculos Desmedida (2013) e Cunhãntã (2014).

Júlio Mello comenta que o espetáculo surgiu a partir de um "mapeamento afetivo" da rua Willian Snapp, chamada pelos próprios moradores de "Rua do Meio". Durante a pesquisa in loco, a princípio para tomada de depoimentos dos moradores mais populares da rua, o grupo constatou que as janelas das casas, todas pequenas e geminadas, com as portas para a rua, eram iluminadas pela luz dos televisores onipresentes. "Percebemos que esse era o único objeto presente em todas as casas. Essas luzes [da televisão] refletiam as subjetividades daqueles sujeitos", comenta. "Chegamos, então, ao enredo do espetáculo: uma televisão que conta os principais acontecimentos de 1989 a partir de recortes da sua própria programação" complementa.

A dramaturgia ditada pela televisão, comenta o diretor, foi inspirada no documentário Um dia na vida, do cineasta Eduardo Coutinho. O filme, uma colagem de trechos de comerciais e programas de televisão aberta gravados pelo cineasta em um único dia, jamais estreou em circuito comercial porque seu conteúdo inclui trechos de obras cujos direitos não foram liberados. "Com base em depoimentos e também nas nossas referências pessoais [da década de 1980], a gente percebeu que o que mantinha as pessoas muito próximas, mas, ao mesmo tempo, distantes nos afetos, era a televisão. É ela que narra a história e os personagens são influenciados", complementa Júlio.

Para a atriz Eliane Ribeiro, um dos maiores desafios desse espetáculo foi a construção física das personagens, que partiu de um estudo sobre máscaras teatrais e manipulação de bonecos. "Queríamos que as figuras em cena parecessem grandes bonecos sendo manipulados por fios invisíveis", revela.

 

A exemplo dos demais espetáculos do grupo, todos criados com o desejo de revisitar as memórias de capítulos históricos importantes - ora do bairro da Chave, ora das vidas das mulheres operárias -, esta montagem foi desenvolvida a partir de uma profunda pesquisa sobre a história recente do Brasil, tendo como fonte primária as entrevistas com moradores do Bairro da Chave e as memórias da infância do próprio elenco.

Júlio Mello assinala que o ano de 1989 foi escolhido pelo fato de ser pontuado com o sentimento de esperança de um futuro melhor, já que após 21 anos de ditadura e 8 anos de voto indireto, o país voltaria a escolher seu presidente da República. "Foi um ano muito marcante, difícil de passar despercebido por nossos olhos", comenta, citando que a peça, entre outros fragmentos, exibe a polêmica cobertura jornalística do debate entre os candidatos à Presidência da República, Fernando Collor e Luiz Inácio Lula da Silva, às vésperas das eleições. "De certa forma, acaba sendo um teatro documental, porque a televisão nos deu um material muito sólido, baseado no real, para construirmos uma narrativa com o nosso olhar", complementa.

A obra já circulou por diversas cidades do interior Paulista e de outros estados, participando de diversos festivais e sendo premiada na Categoria Melhor Espetáculo Adulto no 40º Festival Nacional de Teatro de Pindamonhangaba além de fazer parte da programação oficial do Virada Cultural de São Paulo, edição 2018.

O Parque da Autonomia, na cidade de Votorantim, continua suas atividades desde 2008 oferecendo cursos culturais (música, dança e idiomas) para todas as idades e traz regularmente atrações artísticas a preços populares. Para conhecer a iniciativa e os cursos oferecidos, acesse as redes sociais do espaço.

 

Ficha Técnica

Direção: Júlio Mello. Direção Administrativa e Produtora Geral: Andressa Moreira. Produtor Executivo: Felipe Dias Batista. Intérpretes Criadores: Bruna Moscatelli, Eliane Ribeiro, Hércules Soares e Júlio Mello. Cenografia: Jaime Pinheiro. Figurino: Felipe Cruz. Maquiagem: Sam Alex. Iluminação: Maurício Matos Caetano. Dramaturgia Sonora: Júlio Mello. Gramática Gestual: Thiago Alixandre. Arte Visual: Pêu Ribeiro. Fotografia: Cau Peracio e Bruno Ducatti. Vídeo Teaser: Thiago Consiglio. Vídeo Mini-Documentário: Thiago Consiglio. Vídeo Completo: Bruno Ducatti.

 

Serviço

Coletivo Cê - 1989

18 de maio, sábado, 20h

Local: Parque da Autonomia (Rua João Gugoni, 26. Jd. Icatu. Votorantim)

Ingressos: R$ 10,00 (preço único). Livre. Adequado para todos os públicos.

Mais informações: Instagram @parquedaautonomia / Facebook  Parque da Autonomia

 

 

 

Fonte: Ensaio Comunicação

 










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.