Anterior

Termina dia 11 prazo para inscrição no concurso de Supervisor de Ensino

10/01/2019

Anterior

Próxima

Inscrição para o Festival de Marchinhas de Carnaval deve ser feita até dia 31

10/01/2019

Próxima
10/01/2019 - 19:30
Marcha de Combate à Intolerância Religiosa ocorre dia 20 em Sorocaba
 Foto: Divulgação 

O objetivo é celebrar o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

A II Marcha de Combate à Intolerância Religiosa será realizada no dia 20 de janeiro em Sorocaba. O evento será aberto ao público e a concentração ocorrerá, a partir das 9h, no Ginásio Municipal de Esportes “Dr. Gualberto Moreira”, localizado na Vila Hortência.

O evento é organizado pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra de Sorocaba (CMPDCNS) e a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Cidadania e Participação Popular (Secid).

O objetivo é celebrar o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa (21 de janeiro) e abrir espaço para o debate e para busca da convivência e da valorização de cada matriz religiosa. “Queremos mostrar que o respeito religioso e possível e faz bem para toda a sociedade”, destaca o presidente do conselho, José Marcos de Oliveira.

A marcha também conta com a parceria da Paróquia Bom Jesus dos Aflitos, da Comunidade de São Benedito, Casas e Terreiros de Religiões de Matriz Africana representados pela Associação CANDUM, Casa da Rainha/Axé Gantois e do Ile Alaketu Ase Omo Logunede.

O ponto alto do evento será o ritual de lavagem das escadas da Igreja Bom Jesus dos Aflitos, antecedendo o início da 68º Procissão da Comunidade de São Benedito. Também participarão da caminhada o grupo Maracatu Mukumby e o Núcleo Sorocaba da Unegro (União de Negros pela Igualdade). Mais informações podem ser obtidas de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, pelo telefone (15) 3229.3440.

Sobre a data

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa foi instituído pela Lei nº 11.635, de 27 de dezembro de 2007. A data rememora o dia do falecimento da Iyalorixá Mãe Gilda, do terreiro Axé Abassá de Ogum (BA), vítima de intolerância por ser praticante de religião de matriz africana. A sacerdotisa foi acusada de charlatanismo, sua casa atacada e pessoas da comunidade foram agredidas. Ela faleceu no dia 21 de janeiro de 2000, vítima de infarto.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa/Prefeitura de Sorocaba










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.