Anterior

Tributo a Lulu Santos é atração no Shopping Cidade Sorocaba

09/01/2019

Anterior

Próxima

Ganhador de Votorantim da Mega da Virada resgata prêmio de R$ 5,8 milhões

09/01/2019

Próxima
09/01/2019 - 00:54
Aos 12 anos, jogador de Votorantim conquista mundial de futsal na Espanha

Alex joga pelo ASF/Magnus há três anos e já possui mais de 25 medalhas
 Foto: Arquivo pessoal 

Alex joga pelo ASF/Magnus há três anos e já possui mais de 25 medalhas

Ivana Santana

 

Vencer o Barcelona, na Espanha, e ganhar o campeonato mundial de futsal World Futsal Cup-2018, tudo isso aos 12 anos: foi isso que o votorantinense Alexander Gonçalves Sorares conquistou no último dia 30 de dezembro. O jogador, que mora na Vila Nova Votorantim, levantou a taça mundial da categoria sub-12 junto com seus companheiros da equipe de futsal da Associação Sorocabana de Futsal (ASF)/Magnus. E o time foi campeão invicto: não perdeu nenhum jogo!

Alex, como é chamado pelos amigos e familiares, jogou com a camisa sete e foi ala nas partidas. “Ainda não caiu a ficha que ganhei o mundial. Está todo mundo me falando parabéns, mas ainda não caiu a ficha. Todo menino tem o sonho de jogar contra o Barcelona. A gente foi, jogou e pôde ganhar! Foi uma sensação incrível! Foi muito legal ganhar e representar a minha cidade, Votorantim, lá na Espanha”, conta Alex.

Para ficar com o título, a equipe venceu a anfitriã, Barcelona, no jogo final, por 4 a 3 quebrando o favoritismo do time da casa, que era considerado o mais forte da categoria. E o jogo foi emocionante do começo ao fim! “A maior dificuldade em todo o campeonato foi realmente enfrentar o Barcelona na final. Nós saímos ganhando de 2 a 0. Aí eles empataram e viraram, fizeram 3 a 2. Aí a gente conseguiu 4 a 3 no finalzinho. Foi muito emocionante”, lembra o camisa sete.

E Alex conta que os dias no exterior foram intensos: “nós fomos dia 24 e voltamos no começo do ano. Passamos o natal e o ano novo dentro do avião. Lá na Espanha nós tínhamos que acordar cedo, tomar café e já ir para os jogos, eram dois jogos por dia. Foi bem cansativo, mas valeu muito a pena. Foi uma experiência incrível”.

E a experiência foi incrível também para os pais de Alex. Sua mãe, a comerciante Silvia Cristina Gonçalves Soares, de 36 anos, conta que ficou nervosa e apreensiva quanto a ida do filho para a Espanha. Seu marido, o pai de Alex, o acompanhou na viagem e a mãe ficou acompanhando tudo a distância. “Por causa do fuso horário, teve dia que eu acordei seis horas da manhã para assistir pela live que estavam fazendo. Eu não perdi um jogo”, conta Silvia. “E é um grande orgulho. Ganhar do Barcelona, para nós, é uma grande vitória, porque o Barcelona fazia sete anos que não perdia em categoria sub-12. Para a gente isso foi demais, foi sensacional! Eles já garantiram uma vaga para este ano na Barcelona, em dezembro de novo. A gente fala para ele que esse título foi o primeiro de muitos”, destaca a mãe de Alex.

 

Carreira começou aos cinco anos

Alex começou a carreira cedo: joga bola desde os cinco anos. “Eu sempre vi meu pai jogando futebol, brincando com os amigos. Ele me levava para os jogos dele, e eu sempre gostei. Com cinco anos meu pai me colocou em uma escolinha, e até hoje eu estou aí”, conta o jogador.

Na equipe de futsal sorocabana o jovem joga há três anos, além de jogar também no futebol de campo, pelo Red Bull Brasil, em Campinas, como lateral. E a rotina de Alex é puxada. “Segunda e terça-feira eu treino futsal, quarta e sexta eu saio da escola, almoço e já vou para Campinas para treinar futebol no Red Bull. Aí eu volto do Red Bull e já vou para o Sesi, onde também treino. Quinta eu descanso. Sábado e domingo sempre tem jogo”, explica Alex. E a trajetória tem dado bons frutos: a vitória na Espanha foi o primeiro mundial conquistado por Alex, mas ele conta que já tem mais de 25 medalhas de outros campeonatos.

 

Apoio dos pais

O apoio dos pais tem sido fundamental para o jovem. “Nossa vida é uma correria, porque nós temos outra filha pequena. Mas sempre estamos acompanhando o Alex. Eu o levo para Campinas duas vezes por semana, e eu e meu esposo dividimos para acompanhá-lo nos treinos por aqui e nos jogos para não ficar muito cansativo”, conta Silvia.

“E ele concilia muito bem os estudos essa rotina. A gente só recebe elogios sobre ele na escola. Ele só tira nota 10, ganha certificado de melhor aluno da sala... A gente como pai e mãe fica muito orgulhoso dele, porque a gente sempre fala que os estudos vêm em primeiro lugar. Para nós, é muito gratificante ter ele como filho”, comenta a mãe do jogador.

 

Expectativas

“No futebol de campo minha maior inspiração é são o Marcelo, lateral do Real Madrid. E no futsal, Lino e Falcão, o rei”, destaca o jovem. Ele também fala sobre as aspirações para o futuro: “minha meta é subir para o futebol profissional. Eu espero jogar no futebol europeu, que é o sonho de todo jogador. Eu quero brilhar lá na frente”.

E as sondagens já começaram! “Quando eles terminaram o jogo da final, os Estados Unidos já pediram para os meninos fazerem um teste, ali mesmo. Estamos aguardando o retorno agora”, conta Silvia.

E se depender da torcida da mãe, Alex deve ter mesmo uma carreira brilhante: “eu e meu marido damos muito apoio para ele. Porque é um sonho dele, e eu falo que a gente está com ele nesse sonho. Nós estamos sempre correndo atrás. As portas estão se abrindo. E eu sonho, eu choro... Eu vejo reportagens falando das trajetórias de grandes jogadores, e eu já começo a chorar, porque eu penso que logo se Deus quiser vai ser o meu filho!”



Veja mais fotos:

  1. Alex. Foto: Ivana Santana

  2. Alex. Foto: Ivana Santana
  3. Alex e sua mãe. Foto: Ivana Santana

  4. Alex e sua mãe. Foto: Ivana Santana
  5. Alex na Espanha. Foto: arquivo pessoal

  6. Alex na Espanha. Foto: arquivo pessoal
  7. Alex e sua equipe na Espanha. Foto: arquivo pessoal

  8. Alex e sua equipe na Espanha. Foto: arquivo pessoal







Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.