Anterior

Edição n°288 de 5 a 11 de outubro de 2018

09/10/2018

Anterior

Próxima

Ações em diversos bairros visam prevenção de enchentes

09/10/2018

Próxima
09/10/2018 - 11:13
Linha de ônibus que atende Green Valley sofre alteração e prejudica moradores

Último ônibus sai do terminal às 18h15
 Foto: Ivana Santana 

Juvenal mostra o abaixo-assinado


Ivana Santana
 
Os moradores do bairro Green Valley, em Votorantim, têm sofrido com a falta de ônibus no bairro: os horários da linha de ônibus que atende o bairro, que já eram poucos, foram diminuídos no último dia 24.
Juvenal Luiz Moreira, 62 anos, é líder comunitário no bairro desde 2006 e mora no local há 25 anos, e explica que, em abril, a linha já tinha sofrido alterações e que horários já haviam sido retirados. No último mês, com as novas alterações, o último ônibus que sai do bairro é às 18h45 e o último que sai do terminal é às 18h15. Aos sábados, a linha sofreu ainda mais reduções e, aos domingos, não roda.
“Com essa retirada, muitas pessoas chegaram atrasadas no trabalho. Porque nós não fomos avisados da mudança com muita antecedência. Eles colocaram um aviso no ônibus numa quinta-feira, e na próxima segunda já mudou. Então, alguns moradores do bairro foram até mandados embora por isso, e outros tiveram que sair do emprego, porque não tem como pagar dois ônibus, de Votorantim de Sorocaba”, explica. Ele ainda relata que cerca de 3000 pessoas moram no bairro.
Ele diz que uma linha de ônibus de Sorocaba passa no bairro, mas isso não deixa os moradores satisfeitos. “Agora a pessoa tem que deixar de ser moradoras de Votorantim? O prefeito não pode fazer nada pela gente? Porque a cidade de Votorantim está sendo prejudicada. Além daqui, vários bairros perderam também horário de ônibus. Por isso, eu pergunto ao poder público: como é que ficam os moradores de Votorantim que dependem dessas conduções, desses horários de ônibus?”, questiona Juvenal.
A dona de casa Geralda Oliveira da Silva, de 45 anos, que mora no bairro há 22 anos, está preocupada com a situação de seus filhos. Uma de suas filhas, de 16 anos, fica mais de 12 horas na rua por conta do horário do ônibus. “Ela estuda de manhã, sai 6h30 de casa. E a tarde ela faz curso técnico. Daí ela chega no terminal, depois do curso técnico, 18h30. Mas agora só tem ônibus até 18h15 lá, com essa nova alteração. Então, ela tem que chegar no terminal de Votorantim, ir até o terminal de Sorocaba e de lá pegar um ônibus para casa. Ela chega aqui quase 20h”, desabafa. Ela diz que ter que arcar com os custos ônibus de duas cidades também não é fácil.
O operador de guincho Deolindo Jesus de Freitas, de 58 anos, que mora no bairro há 20 anos, diz que tem chegado atrasado no trabalho por causa das alterações de ônibus. “Além disso, minha filha está tirando a carteira de motorista e está complicado, porque o horário de ônibus não dá com o horário da autoescola. Ela tem que sair super cedo daqui para poder dar certo”, reclama.
A munícipe Teresa Cândido, aposentada de 68 anos, que mora no bairro há 53 anos, diz que se sente presa ao bairro por não ter opções de ônibus depois das 19h. “Porque, para começar, você não pode nem ir no shopping de noite. Como você vai para o shopping de noite? Se você quer ir fazer uma compra ou qualquer coisa assim, não tem ônibus. Como vamos voltar? A pé? Nós somos aprisionados aqui. Nós não pertencemos a Sorocaba. Graças a Deus tem ônibus de Sorocaba, mas Sorocaba é Sorocaba. Nós queremos o nosso ônibus de Votorantim, porque somos de Votorantim! Nós queremos os nossos horários de volta!”, desabafa.
 
Moradores se mobilizam contra as alterações
O líder comunitário do bairro disse que já realizou reuniões e levou abaixo-assinado de moradores para a prefeitura, mas que de nada adiantou. Ele também pediu ajuda para alguns vereadores, que falaram a respeito na sessão do último dia 25.
Os vereadores Luciano Silva (sem partido) e Pissinato (PPS) solicitaram à administração municipal e ao Grupo São João, responsável pelo transporte público em Votorantim, que informassem o motivo da mudança dos horários da linha que atende o Green Valley. Questionaram ainda se foi realizado algum estudo referente às alterações e se a empresa possui um relatório com o número de pessoas que utilizam a linha, além de questionarem se a Prefeitura tem conhecimento das alterações realizadas e se a empresa notifica ou comunica com antecedência a Prefeitura tais alterações.
A vereadora Fabíola Alves (PSDB) solicitou à administração que informasse quais foram as linhas e itinerários de ônibus que sofreram mudanças nos últimos seis meses e se as referidas mudanças tiveram o aval da Prefeitura ou de munícipes. Questionou também “sobre a possibilidade de criação de um Conselho de Transporte Público, para que o mesmo pudesse atuar junto à empresa concessionária”.
A Prefeitura, por meio da assessoria de imprensa, informou que o papel da Prefeitura é fiscalizar a prestação dos serviços e disse que em relação às reclamações dos moradores, “solicitou à empresa um estudo sobre o retorno do horário alterado”.
Em comunicado pregado em ônibus da cidade, o Grupo São João informou sobre as mudanças do dia 24 de setembro e disse que “essas alterações foram necessárias para adequar a oferta de veículos, principalmente os seus respectivos tempos de viagem, ajustando-os à respectiva demanda da linha”.
Em resposta aos nossos questionamentos, o Grupo São João informou que “precisou realizar as alterações necessárias com embasamento técnico objetivando a diminuição do desequilíbrio da linha, já que ela, historicamente, sempre foi de baixíssima demanda de passageiros e compete, principalmente, com linhas metropolitanas que atendem ao bairro com grande oferta de veículos. O equilíbrio deve ser pautado na oferta em função da demanda de passageiros pagantes”.
Além disso, ressaltou que “o Grupo São João tem agendado, para esta semana, uma reunião com os representantes do bairro. Queremos sanar dúvidas e ouvir sugestões. Antes disso, a empresa não se manifestará além do que já foi dito”, finalizou.


Reportagem publicada na edição n°288 da Gazeta de Votorantim de 05 a 11 de outubro de 2018, página 07.

 



Veja mais fotos:

  1. Deolindo Jesus de Freitas

  2. Deolindo Jesus de Freitas
  3. Geralda Oliveira da Silva

  4. Geralda Oliveira da Silva
  5. Teresa Cândido

  6. Teresa Cândido







Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.