Anterior

Festa Junina de Votorantim recebe mais de 300 mil pessoas em 20 dias de evento

04/07/2018

Anterior

Próxima

Casa 52 recebe exposição de fotos de alunos do CEU das Artes

04/07/2018

Próxima
04/07/2018 - 11:00
Nova etapa da “Operação Dignidade” encaminha pessoas em situação de rua para rede de atendimento

A ação aconteceu na última quinta-feira (28), às 6h e contou com o apoio do SOS Sorocaba, das secretarias municipais e das polícias
 Foto: Divulgação  

Décima etapa da Operação Dignidade em Sorocaba-SP

Aconteceu na manhã da última quinta-feira (28/6) mais uma etapa da “Operação Dignidade”, dessa vez envolvendo as regiões da Praça da Igreja São José do Cerrado, a Avenida Itavuvu, a Rua Saliba Mota, as imediações da Rodoviária e um galpão localizado na Avenida Engenheiro Carlos Reinado Mendes, todos em Sorocaba (SP).

A ação está em andamento desde março e faz parte do programa “Não dê esmola. Dê dignidade!”, uma parceria da Secretaria de Igualdade e Assistência Social (SIAS) com o SOS (Serviço de Obras Sociais) Sorocaba, que tem como objetivo encaminhar para a rede socioassistencial do município e reinserir na sociedade as pessoas em situação de rua, assim como desestimular os vendedores e pedintes nos semáforos da cidade. O programa também conta com o apoio da Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Saúde (SIES), Secretaria de Conservação, Serviços e Obras (SERPO) e Secretaria da Segurança e Defesa Civil (SESDEC), além das polícias Militar e Civil e da Guarda Civil Municipal (GCM).

A operação teve início com uma das equipes, coordenada pelo orientador social do SOS Sorocaba, Jorge César Salvador, dirigindo-se à Praça da Igreja São José do Cerrado, onde realizou abordagem para coleta de informações de oito homens que ocupavam o local, sendo que três deles foram cadastrados pelos profissionais. Depois, a equipe foi até a Avenida Itavuvu, nos arredores do restaurante Sukão e encontrou dois homens que passaram pelo mesmo procedimento. Contudo, nas duas abordagens, as pessoas não aceitaram o convite para atendimento junto à rede de serviços socioassistenciais do município.

O segundo grupo, liderado pela coordenadora de abordagem social do SOS Sorocaba, Maria da Conceição Silva Moura e pela orientadora social também do SOS Sorocaba, Rosimeire Barbosa, seguiu para a Rua Saliba Mota. Lá, um homem foi encaminhado ao Centro de Referência Casa Azul para atendimento social e psicológico. Nas imediações da rodoviária de Sorocaba foram encontrados dois homens e uma mulher que se evadiram, impossibilitando a continuação do atendimento. E, no galpão localizado na Avenida Engenheiro Carlos Reinado Mendes, um homem, que já havia fornecido informações em outras etapas da ação, foi novamente abordado e cadastrado, porém, não aceitou o convite para atendimento no Centro de Referência.

Até o momento, a Operação Dignidade realizou dez ações, amparando 30 pessoas em situação de rua, incluindo essa última. Na 1ª e na 2ª operações, o SOS Sorocaba conduziu oito pessoas ao Centro Pop (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua). Na 3ª, três foram encaminhados. Na 4ª, dois foram levados até a sede do SOS Sorocaba, onde receberam tratamentos de higiene pessoal, dormitório provisório e café da manhã e, na 5ª ação, foram abordadas e cadastradas 21 pessoas, sendo que cinco aceitaram o encaminhamento ao SOS Sorocaba para pernoitar. Durante o dia, seguiram ao Centro Pop para o cadastramento em vagas de emprego, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (SEDETER). No decorrer da 6ª operação, seis indivíduos foram conduzidos à Associação Beneficente Lar Fraterno Irmã Dolores (LAFID) para acesso à alimentação e tratamento de higiene pessoal, enquanto, na 7ª, três foram encaminhados ao SOS Sorocaba para pernoitarem. Na 8ª, quatros homens abordados recusaram auxílio social. E, na 9ª, duas pessoas receberam assistência dos profissionais do Centro de Referência Casa Azul.

Campanha de conscientização à população

Para conscientizar a população sobre a importância de não dar esmola à pessoa em situação de rua, assim como não comprar produtos de vendedores nos semáforos, o SOS e a SIAS também lançam a campanha de comunicação “Não dê esmola. Dê dignidade!”, que tem ampla divulgação em ônibus, televisões, rádios e outros veículos na cidade. “Paralelamente, será realizada uma campanha de conscientização para que a população não dê esmola ou compre produtos oferecidos nos semáforos, o que só faz estimular essas pessoas a permanecerem nas ruas e, mais grave ainda, ajuda a sustentar o vício daqueles que usam drogas”, pontuaram João Antonio Gabriel, presidente do SOS Sorocaba e Vanderlei da Silva, gerente da entidade.

Quem deseja ajudar uma pessoa em situação de rua pode contribuir com o próprio SOS, que abriga 80 atendidos, em média, por noite, em esquema temporário de dormitório e café da manhã, além de manter diferentes projetos de recolocação dessas pessoas no mercado de trabalho. O auxílio pode acontecer de várias formas: por meio de doações de alimentos, produtos de limpeza ou itens de higiene, de colaborações com recursos financeiros, do trabalho voluntário ou da destinação à entidade de parte do ICMS pago nos cupons fiscais de compras. Saiba mais em: http://www.sossorocaba.org.br/br/como-ajudar . 

 

 

 

Fonte: Q Notícia










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.