Anterior

Campanha de Vacinação Antirrábica segue até o fim do mês

11/10/2017

Anterior

Próxima

Praça de Eventos recebe comemoração do Dia das Crianças

11/10/2017

Próxima
11/10/2017 - 13:28
Região Metropolitana de Sorocaba pode ter mais de 100 mil pessoas com depressão

Psiquiatra comenta fatores de risco e como tratar o problema
 Foto: Divulgação 

Campanha destaca a saúde mental no ambiente de trabalho

Saúde mental no trabalho. Este é o tema escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a campanha deste ano do Dia Mundial da Saúde Mental, lembrado em 10 de outubro. O mesmo assunto também foi abordado em abril, no Dia Mundial da Saúde, tamanha a gravidade e aumento do número de casos de depressão, problema já considerado uma epidemia.

Ainda de acordo com a OMS, cerca de 4,4% da população mundial sofre com depressão. No Brasil, o índice sobe para 5,8%, o que nos deixa como o país mais depressivo da América Latina. Quando se fala em ansiedade, lideramos o ranking mundial. Aproximadamente, 9,3% dos brasileiros são ansiosos, conclui o estudo.

Trazendo esses índices para a Região Metropolitana de Sorocaba, que possui 2 milhões de habitantes, podemos estimar que cerca de 116 mil pessoas possuem depressão e quase 190 mil sofrem com ansiedade.

Dra. Ana Paula Ribeiro, médica psiquiatra do Centro Médico São José, de Cerquilho (SP), afirma que a correria do dia a dia é um dos fatores que contribuem para o surgimento de problemas psicológicos, que podem evoluir para ansiedade ou depressão. “O cérebro humano não é capaz de aguentar uma rotina exaustiva, com um bombardeio de informações, privação de sono, rotina estressante com jornadas que acumulam estudo, trabalho, família e muitas outras obrigações”, explica.

Esta realidade, até pouco tempo vista mais comumente em grandes metrópoles, já não é mais uma exclusividade dos grandes centros. “Mesmo nas cidades mais calmas do interior já é possível ver o crescimento do número de pessoas que sofrem com esse tipo de transtorno mental”, pontua a especialista.

Dra. Ana Paula destaca a importância de atentar-se para os sintomas. “Um dos sinais de alerta para a depressão é o surgimento de: medo, desconforto, irritação e nervosismo, que são sinais de estresse grave e do início de um quadro depressivo”.

No ambiente de trabalho, tema da campanha da OMS, os fatores que provocam altas cargas de estresse são outros, mas igualmente nocivos. “Competitividade excessiva, ameaça de desemprego, baixos salários e tarefas pouco gratificantes são apontadas como importantes fatores que podem levar à depressão”, aponta a psiquiatra do Centro Médico São José.

No entanto, a depressão pode ser prevenida e tratada. “O primeiro passo é quebrar a resistência em falar sobre o assunto e conhecer a doença, o que ajuda a diminuir o preconceito e aumentar o número de pessoas que buscam tratamento, o que é efetivamente o objetivo geral da campanha de conscientização”, frisa Dra. Ana Paula.

O tratamento pode incluir o uso de medicamentos, mas, antes de tudo, pauta-se pelo apoio familiar e pela busca por atividades prazerosas, na tentativa de evitar os fatores causadores. “A depressão é um problema que pode ser curado, mas, para tanto, é preciso conscientização e busca por tratamento”, conclui a médica.

O Centro Médico São José fica na Avenida Presidente Washington Luiz, 392, Centro, em Cerquilho. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (15) 3288-4848, pelo site ou pelo Facebook.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.